Assembleiana, apaixonada por Jeus. Academica de arquitetura/design de interiores minha furura profissão. Gosto de me divertir, ler, as vezes escrever e adoro estudar. Dica: Corra atrás do que você quer. O destino não irá criar pernas e coragem para você..

 

Quem realmente está feliz não grita a felicidade aos quatro cantos, pois está muito ocupado vivendo-a.

eleescolheuamarvoce:

Conversa entre Pai e filha
        A menina antes tão cheia de sonhos, agora carregava lágrimas nos olhos e um vazio no coração. Sua esperança havia se esgotado, mas dos seus problemas só ela sabia, mais ninguém, por isso, a garota não se assustou com o fato de nenhuma pessoa ter reparado o quanto a tristeza machucava seu coração. Para os próximos, um sorriso e um conselho sempre eram entregues. A imagem de mulher forte precisava ser seu escudo, e pensava ela que verdadeiras guerreiras não poderiam chorar ou demonstrar sentimentos. Nossa protagonista não desistia, bem ao contrário, persistia e insistia, até que um dia, por tanto carregar fardos de angústia, não conseguiu suportar o peso e a queda foi inevitável. Olhou-se no espelho, mas não reconheceu a imagem refletida. Sentiu-se impotente, sozinha, derrotada. Com seus sussurros, o silêncio foi quebrado.
— Para que continuar tentando se sempre acabo falhando no meio do caminho? 
Repetiu várias e várias vezes sem obter nenhuma resposta além do silêncio. De repente, sentiu-se abraçada. Reconheceu o calor da presença, era seu amado pai, Ele sempre sabia quando ela precisava de colo e consolo. 
— Papai, que bom que está aqui. Sabe, eu ando precisando muito do Senhor. Talvez você não saiba, mas eu maquiei algumas feridas, cheguei a guardar todas as minhas dores e problemas somente para mim, e agora, sinto que elas estão me matando aos poucos… Ah, sou tão inútil Pai, acho que nunca conseguirei te agradar! 
Desabou a menina. Lágrimas de desespero eram o único som ouvido naquele lugar. Pensava em fugir, queria correr, mas para onde iria? Os problemas a acompanhariam. Calmamente, Ele segurou em sua mão, olhou no fundo dos seus olhos, como se estivesse enxergando sua alma, e começou a falar:
— Filha, eu sempre estive aqui e acompanhei todas essas dores sofrendo junto. Chamei-te para mim, para me entregar esse fardo que tanto te cansava, mas você não ouviu. Preferiu seguir sozinha, mesmo sabendo que sozinha você era incapaz de fazer coisa alguma. Seja livre do seu sofrimento, olhe em minhas mãos, elas sustentam você o tempo inteiro. Confie em mim, sou seu Pai e sei exatamente o que é melhor para minha filha. E sabe de uma coisa? Eu te amo e nada será capaz de mudar isso.
— Mas Pai, como o Senhor pode continuar acreditando em mim? Sou fraca, sou medrosa, sou falha, sou uma perdedora. Sou tanta coisa… Não há nada de bom em mim. Até me afastar de você eu fui capaz. Confiei em mim e só colhi decepções.
— Minha amada, escute bem, Eu moro em você e minha Graça é suficiente. Você não é medrosa, apenas sente medo, mas essa condição não faz parte de você, é temporária, confie em meu amor que lança fora todo o medo. Acaso não conhece a minha palavra? Por minha causa você é mais do que vencedora e suas falhas não são maiores que a minha misericórdia. Sua vida é minha, você é minha. Descanse em meus braços, os sofrimentos são temporários, mas a vida ao meu lado é eterna. 
O choro cessou. Um sorriso no rosto da frágil menina surgiu. Ainda existia esperança, Ele estava vivo e com seu Pai ao seu lado ela conseguiria enfrentar qualquer obstáculo. Sentia-se mais leve, percebeu que não carregava mais o antigo e pesado fardo, somente uma cruz, e essa cruz ela não largaria por nada.

eleescolheuamarvoce:

Conversa entre Pai e filha

        A menina antes tão cheia de sonhos, agora carregava lágrimas nos olhos e um vazio no coração. Sua esperança havia se esgotado, mas dos seus problemas só ela sabia, mais ninguém, por isso, a garota não se assustou com o fato de nenhuma pessoa ter reparado o quanto a tristeza machucava seu coração. Para os próximos, um sorriso e um conselho sempre eram entregues. A imagem de mulher forte precisava ser seu escudo, e pensava ela que verdadeiras guerreiras não poderiam chorar ou demonstrar sentimentos. Nossa protagonista não desistia, bem ao contrário, persistia e insistia, até que um dia, por tanto carregar fardos de angústia, não conseguiu suportar o peso e a queda foi inevitável. Olhou-se no espelho, mas não reconheceu a imagem refletida. Sentiu-se impotente, sozinha, derrotada. Com seus sussurros, o silêncio foi quebrado.

Para que continuar tentando se sempre acabo falhando no meio do caminho?

Repetiu várias e várias vezes sem obter nenhuma resposta além do silêncio. De repente, sentiu-se abraçada. Reconheceu o calor da presença, era seu amado pai, Ele sempre sabia quando ela precisava de colo e consolo.

— Papai, que bom que está aqui. Sabe, eu ando precisando muito do Senhor. Talvez você não saiba, mas eu maquiei algumas feridas, cheguei a guardar todas as minhas dores e problemas somente para mim, e agora, sinto que elas estão me matando aos poucos… Ah, sou tão inútil Pai, acho que nunca conseguirei te agradar!

Desabou a menina. Lágrimas de desespero eram o único som ouvido naquele lugar. Pensava em fugir, queria correr, mas para onde iria? Os problemas a acompanhariam. Calmamente, Ele segurou em sua mão, olhou no fundo dos seus olhos, como se estivesse enxergando sua alma, e começou a falar:

— Filha, eu sempre estive aqui e acompanhei todas essas dores sofrendo junto. Chamei-te para mim, para me entregar esse fardo que tanto te cansava, mas você não ouviu. Preferiu seguir sozinha, mesmo sabendo que sozinha você era incapaz de fazer coisa alguma. Seja livre do seu sofrimento, olhe em minhas mãos, elas sustentam você o tempo inteiro. Confie em mim, sou seu Pai e sei exatamente o que é melhor para minha filha. E sabe de uma coisa? Eu te amo e nada será capaz de mudar isso.

— Mas Pai, como o Senhor pode continuar acreditando em mim? Sou fraca, sou medrosa, sou falha, sou uma perdedora. Sou tanta coisa… Não há nada de bom em mim. Até me afastar de você eu fui capaz. Confiei em mim e só colhi decepções.

— Minha amada, escute bem, Eu moro em você e minha Graça é suficiente. Você não é medrosa, apenas sente medo, mas essa condição não faz parte de você, é temporária, confie em meu amor que lança fora todo o medo. Acaso não conhece a minha palavra? Por minha causa você é mais do que vencedora e suas falhas não são maiores que a minha misericórdia. Sua vida é minha, você é minha. Descanse em meus braços, os sofrimentos são temporários, mas a vida ao meu lado é eterna.

O choro cessou. Um sorriso no rosto da frágil menina surgiu. Ainda existia esperança, Ele estava vivo e com seu Pai ao seu lado ela conseguiria enfrentar qualquer obstáculo. Sentia-se mais leve, percebeu que não carregava mais o antigo e pesado fardo, somente uma cruz, e essa cruz ela não largaria por nada.

Uma mulher não está escrito em braille, você não tem que tocá-la para conhecê-la.

Desconhecido.  (via n-o-v-o-h-e-r-o-i)

(Fuente: quotethat)

Não desiste, menina. Não desiste de você. Se precisa lutar por alguém, esse alguém é você. Guarda os seus sonhos e sentimentos mais bonitos em um lugar onde ninguém possa tirar. Toda dor acaba, todo machucado sara, por isso, não esqueça de aprender a perdoar o imperdoável e a amar o não amável. Coloca a mochila nas costas e segue em frente. Há muito o que viver.

Laureane Antunes  (via eu-te-louvarei)

(Fuente: deus-e-poeta)

Eu me apaixonei pelo teu sorriso e olhos cheios de vida. Pela tua voz calma e riso tranquilo. Pela ternura por de trás de cada palavra sua dita ou apenas escrita no papel. Pelos teus sonhos e sentimentos mais bonitos que carrega no peito. Pela tua paixão por todos os tipos de flores. Pela tua facilidade de estender a mão para uma ajuda ou sempre fazer um esforço para perdoar o imperdoável. Pelo teu cantar suave na companhia do violão. Pelo teu jeito desajeitado ao tentar passar suas camisas. Pela tua habilidade na cozinha com as panelas. Pelos teus braços fortes que me acolhem e protegem do mundo lá fora. Pela tua saudade descontrolada. Pelas tuas crises de ciúmes bobas, mas sempre bonitas. Pela tua preocupação e cuidado em saber se ando me alimentando bem. Pela tua sensibilidade e necessidade de carinho e cuidado. Pelos teus detalhes, jeitos e manias. Eu me apaixonei pelo teu jeito homem com coração de menino (que se tornou meu).

Um pouco dele. Laureane Antunes (via deus-e-poeta)